sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Voltou todo sangue... Voltaram as dores, existem coisas ruins das quais não dá para se livrar. Aceitar a realidade, jogar tudo para o alto, se libertar dos grilhões daquilo que esperam de você. E, então veja as coisas acontecendo.

A tremedeira das mãos, mal conseguiam alcançar o inalcansável. Era sair, fazer surgir novamente a seifadora de sorrisos. Ela voltaria, já era hora, uma hora todos precisam sentir na pele os erros. Se os erros desabrocham dessa forma, eles param de consumir.
Era quase visceral a necessidade de algo para resistir. Não era o fim ainda! Ainda havia passos que teriam de ser dados, ainda havia tanta coisa para destruir... Os pedaços pelo chão, comer a areia abandonada por toda parte, os pedaços de um sonho ilusão, um querer inventado, uma fuga absoluta. Querer florescer a dor era a fuga, a fuga, a única solução. Essa linha - amaldiçoada seja - que traçara em noites em claro de lágrimas, seria seguida. Não importa o quanto, seguiria por ela. Vou lutar por ela. Vou rasgar por ela. Deixa florescer, deixa... A tremedeira pode ser evitada, deixa despedaçar o que tiver de ser despedaçado, deixa que tudo caia de fraqueza, mas essa linha seria sempre. Ela ficaria intocada, eu andaria por ela.
Mergulhar os olhos novamente no caldo denso e adocicado, belo, deixá-lo espalhar pelo chão... Seria libertar, libertar o que consome, libertar o vibrar agoniado dos ossos, e voltar a vislumbrar o brilho natural das obsidianas.
A tremedeira domina, e um vislumbre de razão surge! A insanidade toma forma, olha com olhos arredios e histéricos, de longe, como é divertido poder ver aquilo acontecer. Piada... A tremedeira termina de fazer o trabalho que a razão começou, cruelmente torrencial. E o ácido corrosivo - esses devaneios - voltam com força total.
Mas deixar estar é o que se deve fazer por enquanto. Aos urubus - todos eles - será dada apenas a carniça que merecem.

Um comentário:

becca-chan disse...

Nossa! Amei, todos os novos textos!
São lindos menina, e realmente é verdade que a beleza de um reflete no que este escreve...
Obrigada pela compania no dia da festa^^ E espero que eu não tenha incomodado muito, desculpa ter tido que voltar tão cedo...
Beijos^^