quinta-feira, 15 de março de 2012

Poeira de Estrelas

Somos todos insignificantes, mínimos fragmentos feitos de mínimos fragmentos feitos de mínimos fragmentos de energia, com o fenômeno incrível da massa... Somos feitos de poeira das estrelas e micro-existência perante a grandiosidade absurda e descomunal da colcha de retalhos galática da qual fazemos parte, talvez em um universo e com outros paralelos, onde talvez pessoas sejam bolas brilhantes feitas de poeira de pirulito...
Quer dizer, indo ao ponto: pessoas são insignificantes, todas elas, cada uma na sua singularidade, e ao mesmo tempo especiais... deve ter um motivo para sermos, um a um, tão únicos, e ao mesmo tempo insignificantes. Mesmo as maiores mudanças da humanidade e do planeta, não significam um grão de farinha no  universo... talvez seja a forma que a Grande Obra tem de nos dizer que já é tempo das pessoas se levarem menos a sério...
E, como diria um amigo meu, deixo para vocês a frase: "A vida é uma oportunidade. Aproveite."

2 comentários:

Kobeh disse...

Nunca devemos duvidar q deve ter um motivo pra um monte de moleculas de carbono interagirem e criar isso q chamamos de vida. Isso sim é um milagre... E deve ser valorizado!

Nightwalker disse...

sim, mas ainda sim ínfimos... o valor disso é imenso